Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Anuários Estatísticos

Publicado: Quarta, 19 de Novembro de 2014, 18h05 | Última atualização em Sexta, 09 de Janeiro de 2015, 16h04

Transporte Terrestre

- Apresentação

- Relatórios

 

Transporte Aquaviário

- Apresentação

- Relatórios

  

 Transporte Terrestre

Apresentação


O Anuário Estatístico dos Transportes Terrestres (AETT) é uma publicação que tem por objetivo divulgar anualmente informações decorrentes da operação do transporte terrestre brasileiro, acrescidas daquelas produzidas e disponibilizadas pelas demais entidades, públicas e privadas, engajadas no segmento dos transportes.

Em continuação às séries dos anuários estatísticos editados pela Empresa Brasileira de Planejamento dos Transportes (GEIPOT), em liquidação, e pelas secretarias do Ministério dos Transportes, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), fazendo uso das mesmas fontes de dados, procurará manter a mesma estrutura editorial já adotada ao longo dos últimos anos por aqueles órgãos, visando preservar a memória informacional e as séries históricas apresentadas por aqueles anuários. O usuário terá uma visualização contínua e, dessa forma, a possibilidade de uma melhor análise dos dados apresentados, isentos da ingerência desta agência.

O AETT/2005 procura captar e apresentar a dinâmica do Setor Transportes Terrestres por meio de informações agrupadas em séries históricas (2000 a 2004) e, em relação a algumas informações, para o ano-base de 2004, por partir do princípio de ser essa forma a que melhor permite a integração com a dinâmica econômica, com as transformações espaciais, com os impactos demográficos, sociais, políticos, institucionais e administrativos. Essa forma de apresentação e de conteúdo tem como objetivo auxiliar a compreensão e a análise das particularidades deste setor, ainda que visto isoladamente.

Por se tratar de um setor extremamente dinâmico e sensível às alternâncias econômicas provocadas pelas políticas adotadas pelo Governo, o conjunto dessas informações se encontra em permanente mutação, ora se expandindo, ora se contraindo, acompanhando o processo de desenvolvimento nacional, principalmente com as alternâncias de prioridades que vêm sendo atribuídas a cada modalidade no setor transportes e dos componentes nucleares conjunturais do sistema socioeconômico nacional aliado às necessárias adequações para a modernização administrativa da máquina governamental. Entretanto, ressalta-se que, continuadamente, cuidados especiais têm sido dedicados à obtenção e análise dos dados, visando confirmar ou mesmo corrigir as informações já publicadas em anos anteriores.

Após esta introdução são apresentadas, nos capítulos de 1 a 3, as informações nacionais sobre transportes rodoviários, ferroviários e dutoviários.

O anuário inclui, também, em ordem alfabética, as listas de fontes de informações, com a indicação dos respectivos contatos e das siglas utilizadas com os seus significados.

Procurou-se compatibilizar o volume de informações levantadas, detalhando-as, sempre que possível, a fim de constituírem classes homogêneas para todas as modalidades, segundo um quadro temático comum a cada capítulo, cuja estrutura básica é apresentada a seguir.


Informações sobre a Infra-Estrutura de Transportes

- Rede Viária e Praças de Pesagem
- Serviços dos Terminais

Informações sobre Serviços de Transportes

- Indústria de Veículos e Equipamentos
- Frota de Veículos e Equipamentos
- Transporte de Passageiros e de Cargas (demandas)
- Informações Complementares sobre Serviços e Custos de Transporte de Passageiros e de Cargas (consumo de combustível, acidentes de tráfego, etc.)
- Praças de Pedágio
- Pessoal Empregado, Clientes do Transporte e Recursos Financeiros Alocados às Modalidades

Informações sobre Resultados Obtidos

- Resultados Financeiros
- Resultados Operacionais

Como norma geral, procurou-se ao longo deste trabalho, obedecer a critérios de apresentação tabular que tornem auto-explicáveis as tabelas que o compõem.

Dessa forma, a ANTT coloca à disposição de profissionais, estudiosos, planejadores ou interessados pelo Setor Transportes Terrestres, o Anuário Estatístico dos Transportes Terrestres - 2005, obra que reúne as informações consideradas de relevância para a compreensão da macroestrutura e do funcionamento global dos transportes terrestres no Brasil, principalmente para os que se ocupam nas lides dos transportes por dutovias, ferrovias e rodovias.

Ressalta-se que certas representações adotadas nesta edição para qualificar informações estão respaldadas pelo documento "Normas de Apresentação Tabular" da Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mesmo quando apresentam alguma "liberdade" em relação àquelas representações por ela normalizadas.

 

Transporte Aquaviário

Apresentação

A Agência Nacional de Transportes Aquaviários – ANTAQ* apresenta seu Anuário Estatístico do Transporte Aquaviário de 2011, contendo estatísticas portuárias, da navegação marítima e de apoio e da navegação interior.

O Anuário resulta da compilação de dados coletados pela agência no ano de 2011, envolvendo números da movimentação de cargas nos portos organizados e terminais portuários de uso privativo, bem como de transporte nas navegações de longo curso, apoio portuário e marítimo, cabotagem e de vias interiores. Disponibiliza, também, dados sobre a frota mercante brasileira, o afretamento de embarcações e o transporte de cargas por acordos bilaterais.

(*) A Agência Nacional de Transportes Aquaviários – ANTAQ é uma entidade que integra a administração federal indireta, de regime autárquico especial, com personalidade jurídica de direito público, independência administrativa, autonomia financeira e funcional, vinculada à Secretaria de Portos da Presidência da República – SEP/PR. Foi criada pela Lei nº 10.233/2001 e instalada em 17 de fevereiro de 2002.

A ANTAQ tem por finalidade implementar as políticas formuladas pela Secretaria de Portos da Presidência da República – SEP/PR, pelo Conselho Nacional de Integração de Políticas de Transporte – CONIT, e pelo Ministério dos Transportes, segundo os princípios e diretrizes estabelecidos na legislação. É responsável por regular, supervisionar e fiscalizar as atividades de prestação de serviços de transporte aquaviário e de exploração da infraestrutura portuária e aquaviária.

A agência dedica-se a tornar mais econômica e segura a movimentação de pessoas e bens pelas vias aquaviárias brasileiras, em cumprimento a padrões de eficiência, segurança, conforto, regularidade, pontualidade e modicidade nos fretes e tarifas. Arbitra conflitos de interesses para impedir situações que configurem competição imperfeita ou infração contra a ordem econômica, e harmoniza os interesses dos usuários com os das empresas e entidades do setor, sempre preservando o interesse público.

Fim do conteúdo da página