Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Estudo mapeia escoamento do setor automotivo no país

Publicado: Segunda, 01 de Outubro de 2018, 15h59 | Última atualização em Quarta, 03 de Outubro de 2018, 14h00

A publicação analisa as deficiências das rotas de escoamento e o que é necessário para melhorá-las.

O Ministério dos Transportes, Portos e Aviação lança, nessa segunda-feira (1º/10), o terceiro volume da série de estudos técnicos produzidos por sua Secretaria de Política e Integração para diagnosticar e melhorar o fluxo de cargas no Brasil. A nova publicação – “Corredores Logísticos Estratégicos – Veículos Automotores” – traz uma análise sobre a indústria automobilística como um setor estratégico para impulsionar a economia e aumentar a participação brasileira no mercado externo.

Os suplementos, que se dedicam ao escoamento dos principais produtos produzidos no país e a temas transversais, fazem um mapeamento das principais rotas de transporte e uma análise sobre as deficiências dessas rotas, além da identificação do que é necessário para melhorá-las.

As duas primeiras publicações abordaram o escoamento para exportação e consumo doméstico da produção de soja e milho e do complexo de minério de ferro pelos modais de transporte: rodoviário, ferroviário, aquaviário (hidrovias e cabotagem) e dutoviário.

Desta vez, os estudos sobre os corredores traçaram um diagnóstico sobre a distribuição dos veículos da sua origem, nas regiões onde estão fabricados, até os pontos de exportação, além da sua distribuição interna, incluindo também os veículos importados já internalizados no mercado nacional para as distribuidoras.

De acordo com o estudo, o país abriga, atualmente, 65 unidades industriais distribuídas em 42 municípios de dez estados. São 7.035 concessionárias no Brasil, sendo a maior parte concentrada no Sudeste (41%), seguida pelas regiões Sul (25%) e Nordeste (17%). Também foram identificados dois corredores logísticos para exportação, que compõem um grupo de 14 rotas principais. E outros quatro corredores com 24 rotas para o escoamento interno e de importação. 

PARTICIPAÇÃO COLETIVA – A elaboração dos estudos, feitos  pela SPI do Ministério, é em conjunto entre órgãos públicos e a sociedade. Entre as instituições que participaram da elaboração do caderno sobre o escoamento de veículos, estão o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), a Empresa de Planejamento e Logística (EPL), o DNIT, a Valec, a ANTT, a Antaq, o Ipea, além de representantes do setor privado.

Atualmente, estão em fase de produção os estudos técnicos sobre os corredores logísticos de cana-de-açúcar e transporte de passageiros. As próximas etapas avaliarão os corredores de carnes, combustíveis, integração nacional e internacional, e segurança nacional.

Conheça o estudo lançado pela SPI.

Corredores Logísticos Estratégicos
Volume III | Veículos Automotores

 

Clique aqui para fazer o download

 

Fotos: Estudio58/CODESP
Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil

Fim do conteúdo da página