Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Visita a primeira embarcação AFRAMAX construída no Brasil

Publicado: Segunda, 23 de Abril de 2018, 11h37 | Última atualização em Segunda, 23 de Abril de 2018, 15h06


Visita a primeira embarcação Aframax construída no Brasil – comemoração dos 60 anos do Fundo da Marinha Mercante ministro Valter Casimiro - 23/04/2018

CUMPRIMENTOS E NOMINATAS É com grande satisfação que venho a Pernambuco numa data especial/ que marca os 60 anos do Fundo da Marinha Mercante – FMM/ e fico ainda mais feliz/ porque podemos realizar essa comemoração já presenciando o 1º. Navio Aframax construído no Brasil/ – O Castro Alves,/ que homenageia um mártir da luta contra a escravidão.//

Estou há pouco mais de 20 dias a frente do Ministério,/ mas minha origem é no setor hidroviário,/ onde fui Diretor de Infraestrutura Aquaviária do DNIT./ Portanto, sou um defensor do modal aquaviário e da navegação./

Tenho plena consciência da importância e relevância do Fundo da Marinha Mercante./ Afinal, o setor naval é estratégico,/ pois movimenta uma extensa cadeia de agentes econômicos./ Além disso,/ os investimentos que viabilizamos/ dinamizam a economia,/ geram empregos/ e reduzem a evasão de divisas com o afretamento de embarcações estrangeiras./ Portanto,/ não podemos prescindir de uma indústria naval forte.//

60 ANOS DO FUNDO DA MARINHA MERCANTE

Nesse contexto,/ o Fundo da Marinha Mercante,/ ao longo de seus 60 anos,/ tem tido um papel crucial,/ se consolidando como a principal fonte de financiamento do setor naval brasileiro./ Se considerarmos os resultados desde 2007,/ o FMM fomentou a construção e reparo de 680 embarcações,/ e a construção ou modernização de 14 estaleiros.//

Portanto,/ nesse momento,/ na pessoa da Diretora Karênina Teixeira,/ e dos membros do Conselho Diretor do Fundo da Marinha Mercante,/ gostaria de aproveitar a ocasião para parabenizar a todos aqueles que fizeram/ e os mais de 100 servidores que hoje fazem o Fundo da Marinha Mercante/ nesses 60 anos de bons serviços prestados ao país.//

E para registro dessa importante data,/ é bastante significativa a visita aqui em Ipojuca,/ onde temos 2 dos grandes estaleiros financiados pelo Fundo/ - o Atlântico Sul e o Vard Promar,/ que empregam quase 5 mil pessoas diretamente/ e mais de 20 mil indiretamente./ Só nesses 2 Estaleiros,/ já concluímos 15 embarcações financiadas.//

Sei que o setor vive um momento difícil,/ com a redução das encomendas,/ risco de inadimplência/ e ociosidade de muitos estaleiros./ Isso ocasionou o fechamento de quase 50 mil postos de trabalho entre 2014 e 2017./ E exatamente por isso/ que fiz questão de vir aqui/ para trazer uma mensagem de otimismo e de confiança do Governo Federal. //

A visita de hoje tem o propósito de reafirmar o nosso compromisso com ações que possam impedir a desmobilização da indústria naval/ e prepará-la para um novo ciclo de desenvolvimento./ E tenho certeza de que a Bancada de Pernambuco,/ que tem sido tão atuante,/ nos apoiará nessa luta./

Espero que as entregas das embarcações que temos aqui/ possam significar um novo marco da retomada da indústria naval brasileira./ Hoje pudemos conhecer esse gigante de 274 m que é o navio Aframax Castro Alves,/ uma embarcação petroleira de grande porte da Transpetro,/ totalmente construída no Brasil,/ e destinada ao transporte de petróleo bruto./ A grandiosidade dessa embarcação é uma prova da competência e da excelência da nossa indústria naval. //

Só aqui,/ o Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil,/ através do Fundo da Marinha Mercante,/ e a Transpetro/ investiram quase R$ 250 milhões./ Com isso,/ estamos ampliando e modernizando a frota brasileira,/ o que certamente trará mais eficiência e maior produtividade na sua operação./ Já na sexta,/ o Vard Promar entregará outra embarcação de grande porte,/ o Skandi Recife, com investimentos de R$ 1 bilhão./

Isso mostra o nosso potencial./ Esses estaleiros em um curto espaço de tempo,/ ampliaram a produtividade/ e atingiram elevado nível de especialização,/ sendo competitivos até mesmo em nível internacional. //

E trago aqui boas notícias:

• O fluxo de desembolso do FMM voltou a crescer,/ fechando o primeiro trimestre de 2018 com R$ 1,32 bilhão liberados,/ cerca de 170% superior ao 1º. Trimestre de 2017./

• Promovemos a regularização dos pagamentos dos recursos das contas vinculadas dos armadores./ Essa é uma  importante fonte de recursos utilizada pelos armadores nacionais./ Em 2017,/ o Ministério quitou todo o passivo sob sua responsabilidade/ e agora/ estamos acompanhando junto a Secretaria da Receita Federal/ a regularização do saldo remanescente sob sua responsabilidade./

• Recentemente,/ promovemos novos ajustes nas regras de concessão de prioridade pelo Conselho Diretor do FMM,/ permitindo que os projetos aprovados tenham maior prazo para contratação dos financiamentos e possam ter os valores atualizados./

OUTRAS AÇÕES NO ESTADO DE PERNAMBUCO

Também aproveito a ocasião para destacar algumas outras ações do Ministério no Estado de Pernambuco,/ onde temos um grande diálogo com a Bancada/ e investimentos estruturantes em andamento:/

• Em parceria com o Estado, estamos requalificando o Contorno de Recife, já com os 12 km restaurados/

• Retomamos a duplicação da BR-104/ em Toritama/ • Iniciamos a Travessia Urbana de Petrolina,/ com a duplicação da BR-428 e agora vamos iniciar os viadutos/

• Priorizamos a manutenção da malha rodoviária federal do Estado/ que está com 85% de sua extensão boa e regular/

• Na Aviação,/ estamos ampliando o pátio de aeronaves do Aeroporto do Recife,/ um investimento de R$ 10 milhões/ que possibilitará mais 4 posições de aeronaves/

• Qualificamos o Aeroporto do Recife no Bloco de concessões que deverá ocorrer até dezembro./ A previsão é de que tenhamos R$ 1 bilhão de investimentos./

• Iniciamos a construção do Aeroporto de Serra Talhada./ O Estado já investiu cerca de R$ 10 milhões/ e agora vamos entrar com mais R$ 20 milhões,/ o que possibilitará o início das operações ainda esse ano./

• No setor portuário,/ temos em Suape 4 terminais portuários qualificados no PPI,/ que deverão alavancar R$ 1,3 bilhão de investimentos privados./ Destaco a prorrogação do contrato do Decal,/ que opera com combustíveis, e os leilões da áreas da Agrovia (granéis sólidos), SUA 05 (Combustível) e SUA XX (veículos) que avançarão em 2018./

Enfim,/ são ações que mostram o compromisso do Presidente Temer com o Estado de Pernambuco./

RESGATE DO SETOR NAVAL

Mas, voltando ao setor naval,/ temos consciência de que o momento porque passa a indústria naval é bastante desafiador/ e exigirá ações estruturantes./ E aqui fica o compromisso do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil de capitanear as discussões no âmbito do Governo na formulação de políticas para dinamizar o segmento naval./

Destaco o diálogo que temos mantido no âmbito do Conselho Diretor do Fundo da Marinha Mercante,/ e com outras entidades do setor/ sobre os desafios que temos pela frente. / As ações já realizadas/ e as medidas que se encontram em discussão/ nos dão a perspectiva de que os estaleiros,/ aqui bem representadas pelo Atlântico Sul e Vard Promar,/ encontrarão meios de atravessar este momento desafiador./

Gostaria de destacar que nesse momento é preciso a união para a construção conjunta de alternativas para atravessarmos este momento de crise,/ preservando os polos navais ativos./

Alguns temas como:

• A renegociação dos prazos de amortização e carência dos contratos de financiamento;/

• Ampliação do prazo de utilização dos recursos das contas vinculadas das empresas de navegação; /

• Ampliação do escopo de atuação do Fundo, abrangendo obras de manutenção de embarcações afretadas ou de empresas estrangeiras que venham construir em estaleiros brasileiros;/

Estão no nosso radar e na mesa de discussão. Espero que as tratativas com os demais órgãos no Governo Federal avancem./


Por fim,/ reitero ao setor que o Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil está plenamente consciente do papel estratégico e gerador de riqueza do setor naval./

Por isso,/ me considerem um parceiro e um interlocutor de vocês no Governo./ Vamos unir esforços para que as medidas necessárias ao desenvolvimento continuado da indústria naval e da marinha mercante brasileira sejam implementadas./

Muito obrigado!

registrado em:
Fim do conteúdo da página