Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
investimento em logística

Ministro dos Transportes expõe concessões previstas para o Pará

  • Publicado: Segunda, 22 de Junho de 2015, 11h41
  • Última atualização em Segunda, 22 de Junho de 2015, 13h44

LCF 7085O ministro dos Transportes, Antonio Carlos Rodrigues, detalha nesta segunda-feira (22/6), em Belém, os empreendimentos previstos para concessões no Pará, dentro do Programa de Investimentos em Logística (PIL) 2015/2018 do governo federal. A apresentação dá continuidade à série de reuniões técnicas promovidas pelo ministro e equipe para apresentar o programa nos estados envolvidos. As primeiras reuniões foram realizadas na última sexta-feira (19/6) em Florianópolis (SC) e Curitiba (PR).
De acordo com Antonio Carlos Rodrigues, a inclusão do estado do Pará no PIL tem como principal objetivo desenvolver a logística regional. “A cada ano que passa o estado é cada vez mais demandado e exige uma infraestrutura integrada para atender o escoamento da produção local e nacional”, afirmou o ministro.


A nova etapa do PIL, lançada no dia 9 deste mês, dá andamento ao processo de modernização da infraestrutura de transportes do país. O ministro ressaltou que o PIL irá contemplar obras prioritárias no estado trazendo benefícios para produção agrícola da região, interligando todos os modais. “Aqui, rodovias, ferrovias e o transporte de cabotagem vão trabalhar juntos para desenvolver o país”, concluiu.


BR 163 - A obra rodoviária prevista para o estado do Pará no PIL é a concessão de trecho da BR 163/MT/PA que vai de Itaituba, no Pará, a Sinop, no Mato Grosso. O trecho, de 973 km, irá aumentar o escoamento de grãos pelos portos do Arco Norte. São investimentos previstos de R$ 6,6 bilhões pela iniciativa privada. O leilão para a concessão está previsto para este ano.


Em ferrovias, o PIL inclui a Ferrovia Norte-Sul, entre Barcarena, no Pará, e Açailândia, no Maranhão. Este trecho está no lote a ser concedido que engloba outro trecho da Ferrovia Norte-Sul, entre Anápolis (GO) a Palmas ( TO). Os investimentos para o lote, com extensão total de 1.430 km, serão de R$ 7,8 bilhões. O empreendimento também irá impulsionar a saída de grãos e outros produtos pelos portos da região Norte para a exportação a outros países.
A ferrovia entre Lucas do Rio Verde, no Mato Grosso, e Miritituba, no Pará, também está no programa de concessões anunciado pelo governo. Com 1.140 km, o trecho ferroviário vai proporcionar o escoamento da produção agrícola da região Centro-Oeste pela hidrovia do Tapajós.


Confira nos mapas abaixo:

BR163

 

FNS

LUCASRIOVERDE MIRITITUBA

Veja mais fotos em nosso Flickr
Fotos: Luis Fortes

 

registrado em:

Notícias Relacionadas


Fim do conteúdo da página