Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
ARRENDAMENTOS

Leilão de áreas portuárias de Vitória e Cabedelo rende R$ 219,5 milhões ao Governo Federal

  • Publicado: Sexta, 22 de Março de 2019, 11h46
  • Última atualização em Quinta, 28 de Março de 2019, 15h55

Valor total de investimento em três áreas de Cabedelo e uma em Vitória será de R$ 200 milhões pelo prazo de concessão

WhatsApp Image 2019 03 22 at 10.53.58

O leilão de arrendamento de quatro áreas portuárias – três em Cabedelo (PB) e uma em Vitória (ES) – confirmou as expectativas e vai render ao Governo Federal R$ 219,5 milhões. O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, acompanhou toda a sessão pública realizada na Bolsa de Valores de São Paulo, B3, nesta sexta-feira (22), e avaliou positivamente o resultado. “O leilão confirmou nossa expectativa de grande interesse e mais uma vez demonstra a confiança dos investidores naquilo que está sendo feito na gestão do presidente Bolsonaro”, analisou.

O Consórcio Navegantes Logística arrematou a área VIX 30, no Porto de Vitória, por R$ 165 milhões. Já o Consórcio Nordeste levou as três áreas do Porto de Cabedelo (PB) por R$ 54,5 milhões. “São mais quatro ativos, que agora passam para a iniciativa privada. Isso vai trazer mais investimentos, que é o nosso grande objetivo. Tivemos disputa intensa no terminal de Cabedelo e um bom resultado no terminal de Vitória. Isso mostra que estamos seguindo firmes no cumprimento de metas de entregar uma série de ativos para a gestão da iniciativa privada antes dos 100 dias de governo”, avaliou o ministro. Todas as áreas têm prazo de arrendamento de 25 anos.

Para o secretário Nacional dos Portos, Diogo Piloni, o resultado foi muito positivo para o setor. “Isso mostra que o governo está no caminho certo, dando segurança jurídica e previsibilidade aos investidores interessados nos nossos ativos”, comemorou Piloni.  Os consórcios vencedores terão que investir nas áreas arrematadas R$ 200 milhões pelo prazo de arrendamento, que é de 25 anos.

ÁREAS PORTUÁRIAS – O terminal VIX-30, no Porto de Vitória (ES), é um projeto greenfiled, uma área nova, ainda sem estrutura física. O novo arrendatário terá que investir R$ 128 milhões na área de 74 mil metros quadrados, que é dedicada à movimentação de granéis líquidos (combustíveis). Com os investimentos realizados, a capacidade de movimentação de combustíveis será ampliada em 1,7 milhão toneladas por ano. Atualmente, à capacidade dinâmica atual de 2,55 milhão toneladas anuais, assim, o terminal passará a movimentar um total de 4,25 milhões de toneladas anualmente.

As áreas AI-01, AE-10, AE-11, em Cabedelo (PB), foram arrematadas pelo Consórcio Nordeste por R$ 54,5 milhões.  A AI-01 tem 18.275 metros quadrados de extensão e será exigido, por contrato, um mínimo de 19 mil toneladas de capacidade estática de armazenagem. Já a AE-10 tem 18.344 metros quadrados e os investimentos serão de R$ 36,5 milhões no atendimento da capacidade estática de armazenagem em tanques de aço de carbono de telhado fixo (sem fundação) e de uma estação de descarga e de carregamento.

A área AE-11 tem 20.465 metros quadrados e apresenta capacidade estática de 12.962 metros quadrados, com previsão de aumento para 31.288. Os investimentos serão de R$ 35 milhões em tanques de aço-carbono de telhado fixo (sem fundação), de uma estação de descarga e de uma estação de carregamento.

portos 1

 

Assessoria Especial de Comunicação
Ministério da Infraestrutura

registrado em:
Assunto(s): ARRENDAMENTO , PORTOS , VITÓRIA , CABEDELO

Notícias Relacionadas


Fim do conteúdo da página