Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
INFRAESTRTUTURA

Obras no Espírito Santo poderão atrair mais de R$ 10 bilhões em investimentos privados

:: :
  • Publicado: Quarta, 03 de Junho de 2020, 16h31
  • Última atualização em Domingo, 07 de Junho de 2020, 10h41

Ministro Tarcísio de Freitas participou de debate nesta quarta-feira (3) e mostrou os principais avanços logísticos no estado

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, participou na manhã desta quarta-feira (03/06) da Webinar “Infraestrutura capixaba: desafios e oportunidades”. Na ocasião, o ministro deu um panorama sobre os investimentos que estão sendo feitos nos portos, rodovias e aeroportos do estado do Espírito Santo, o andamento das principais licitações e concessões nessas áreas e do processo de desestatização da Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa). A live também contou com a participação do secretário Nacional de Portos e Transportes Aquaviários, Diogo Piloni.

Com cerca de 400 quilômetros de costa, o Espírito Santo possui uma vocação natural para a atividade portuária. Tarcísio ressaltou os investimentos que estão sendo feitos nessa atividade, como a conclusão das obras de dragagem do Porto de Vitória, que custaram cerca de R$ 120 milhões, e aumentou em 20% a capacidade operacional do porto. Ele também citou o arrendamento de um terminal de líquidos, realizado no ano passado, e um novo investimento de R$ 130 milhões, ainda neste trimestre, para melhorias no porto. “Temos acompanhado, ainda, o desenvolvimento do Terminal do Imetame, além de já assinarmos o contrato de adesão para o terminal privado de Petrocity, no município de São Mateus, que representará um investimento de R$ 3,2 bilhões”, declarou o ministro.

Tarcísio também atualizou os participantes sobre o processo de desestatização da Codesa, que representará um marco na gestão portuária. Segundo ele, os técnicos do MInfra estão debruçados em vários modelos internacionais para que seja decidido o melhor arranjo para a companhia e os interesses públicos. Entre as alternativas ideais, os profissionais analisam os impactos das concessões de ativos operacionais da Codesa, que poderão flexibilizar a promoção de investimentos.

A previsão é que o estudo de impacto seja entregue neste segundo semestre para que seja apreciado em consultas públicas. A expectativa é que o primeiro leilão seja realizado em 2021. “Importante esclarecer que os contratos de arrendamentos já realizados serão preservados”, esclareceu o ministro.

FERROVIAS E RODOVIAS - Outro ponto abordado no debate foi a renovação da concessão da Ferrovia Vitória-Minas, importante trecho de escoamento da produção capixaba. “O processo de renovação da ferrovia, além da estrada de ferro dos Carajás, está em fase adiantada aguardando parecer do TCU. Os investimentos, na ordem de R$ 1 bilhão, serão feitos na própria malha ferroviária, inclusive no transporte de passageiros”, explicou Tarcísio. A partir da renovação, também terá início a construção da Ferrovia Vitória-Rio de Janeiro, que possui alta capacidade produtiva ao longo do trajeto.

Sobre as rodovias capixabas, as obras também estão em estágio avançado. Na BR-101, as obras no contorno do Mestre Álvaro, no município de Serra, estão com 35% de avanço físico. No estado, já foram entregues 18 quilômetros de duplicação da rodovia. A BR-447, corredor logístico com 4,2 quilômetros, que vai ligar as BRs 262 e 101 a Rodovia Leste-Oeste, em Vila Velha, também está com andamento de obras dentro do cronograma. Na rodovia Guarapari-Anchieta, a duplicação de 22 quilômetros terá início ainda este ano. E a concessão da BR-262, que aguarda investimentos de R$ 10 bilhões em todo o segmento, já está no TCU aguardando parecer.

A webinar foi uma iniciativa do deputado federal Evair de Melo (PP-ES), transmitido em suas redes sociais. Assista o debate na íntegra: https://bit.ly/2Mqz8b9

 

Assessoria Especial de Comunicação
Ministério da Infraestrutura

registrado em:
Assunto(s): Codesa , Live , Webinar , portos
Fim do conteúdo da página